18 Setembro

Pedra atravessa vidros de carro em mais um ataque na Jorge Teixeira em Porto Velho

Outros dois casos de ataques com pedra foram registrados na avenida desde o fim de agosto. Estudante de medicina que foi uma das vítimas teve afundamento de crânio.

 

Foto da notícia
Pedra atravessou carro e por pouco não feriu ocupantes — Foto: Reprodução/Whatsapp
 
Dois jovens, de 18 e 21 anos, foram vítimas de um ataque a pedrada enquanto transitavam de carro pela Avenida Jorge Teixeira em Porto Velho, no fim da tarde de quinta-feira (17). A pedra atravessou os vidros do veículo. O suspeito foi preso pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) logo após o crime. Este é o quarto episódio semelhante registrado em menos de um mês na capital.
 
O jovem que dirigia o carro contou que voltava de uma lanchonete com um primo quando, na Avenida Jorge Teixeira, viu um morador de rua no canteiro central com uma pedra na mão.
 
Por ser amigo da estudante de medicina que foi alvo do mesmo tipo de ataque no fim de agosto, e ter vivido de perto o drama dela, ele temeu ser mais uma vítima.
 
"Assim que eu já vi a pedra na mão dele, como eu era o primeiro carro, que seria o próximo que ia passar do lado dele, eu rapidamente já gritei dentro do carro 'abaixa que o cara vai jogar pedra'. A gente já abaixou na hora e só escutou o estouro do vidro, caco de vidro no meu cabelo, no meu colo, pra todo lado", lembrou.
 
"Fiquei travado no carro, não sabia o que fazer e segui reto com o braço no volante. Por sorte, a uns 150 metros à frente tinha uma viatura da PRF e eu, em choque ainda, só comecei a buzinar no meio da Jorge Teixeira e eles foram lá correndo pra perguntar o que tinha acontecido", relatou.
 
Muito assustado com ataque, o estudante de medicina descreveu as características do suspeito e os policiais conseguiram localizar o homem, identificado como Carlos Santos Serra. Ele foi preso em flagrante pelo crime de dano/depredação.
 
Nesta sexta-feira (18) o carro da vítima deve passar por perícia. A pedra usada no ataque atravessou os dois vidros laterais dianteiros. Os dois rapazes ocupantes do carro não se feriram.
 
O delegado Márcio Belchior de Macedo, da Central de Polícia, confirmou a prisão em flagrante de Carlos e determinou que ele fosse levado ao presídio para ficar à disposição da Justiça.
 
A reportagem entrou em contato com a prefeitura de Porto Velho sobre ações realizadas com moradores em situação de rua, mas não obteve retorno até a última atualização.
 
Suspeito foi levado para a Central de Polícia da capital — Foto: Reprodução/Whatsapp
 
Após a sequência de ataques na cidade, todos com repercussão, o jovem disse esperar que ações sejam tomadas para evitar novos casos desse tipo.
 
"De quem é a responsabilidade disso? A gente fica a mercê, não sei como funciona a Secretaria de Assistência Social daqui, que de certa forma eles deveriam dar um suporte pra esses indivíduos que ficam marginalizados", questionou a vítima.
 
Relembre os outros casos
 
Pedra jogada contra cabeça de estudante de medicina em RO — Foto: Polícia Civil/Divulgação
 
No dia 28 de agosto, uma estudante de medicina transitava pela Avenida Jorge Teixeira quando foi surpreendida por uma pedrada na cabeça. Ela teve afundamento de crânio e precisou ficar internada por vários dias.
 
A pedra foi lançada por um morador de rua, que foi preso no dia 2 de setembro após investigações da Polícia Civil. Ele passou 10 dias preso provisoriamente e depois teve a prisão preventiva decretada.
 
Entre os dias 7 e 8 de setembro, pelo menos outros dois casos de pedradas em carros foram registrados na capital. No feriado, uma criança de 9 ficou ferida com os estilhaços do vidro. O tio da vítima que conduzia o veículo chamou a polícia e o morador de rua Sandi da Costa Santos foi preso e levado para o Urso Branco.
 
No dia 8, uma mulher teve o carro atingido por uma pedra. A vítima acredita que a película do vidro impediu que ela fosse ferida no ataque.
 
Pedra atingiu lateral do carro e feriu criança que estava no banco traseiro — Foto: Whatsapp/Reprodução
 
Fonte: G1