22 Janeiro Atualizado em 14h17min

Agentes e apenados são infectados por Malária e Dengue no presídio Urso Branco

De acordo com os servidores, existe uma fossa a céu aberto há mais de 1 ano próximo a uma guarita de segurança.

 

 
Conforme relatos de servidores do Presídio José Mário Alves da Silva (Urso Branco), a epidemia está tomando proporções dentro da Unidade, afetando os Policiais Penais e apenados, segundo relatos, vários servidores e detentos já foram infectados pela malária e Dengue.
 
Os servidores estão preocupados com a epidemia, pois se alastrou muito rápido e estão temendo serem infectados, pois estão vulneráveis todos dias. De acordo com eles, existe uma fossa a céu aberto há mais de 1 ano próximo a uma guarita de segurança, com as constantes chuvas e água parada, tem colaborado na proliferação dessas doenças.
 
Mesmo diante dos riscos à saúde dos servidores e apenados, nenhuma providência foi tomada pelos responsáveis. Aliado a isso, podem existir pequenos focos nas proximidades do presídio, pois a falta de higienização pelas autoridades competentes é precária.
 
O que é malária
A malária é uma doença infecciosa febril aguda, causada por protozoários transmitidos pela fêmea infectada do mosquito Anopheles. Toda pessoa pode contrair a malária. Indivíduos que tiveram vários episódios de malária podem atingir um estado de imunidade parcial, apresentando poucos ou mesmo nenhum sintoma no caso de uma nova infecção.
 
No Brasil, a maioria dos casos de malária se concentra na região Amazônica, nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. Nas demais regiões, apesar das poucas notificações, a doença não pode ser negligenciada, pois se observa uma letalidade mais elevada que na região Amazônica.
 
O que é Dengue
Dengue é uma doença febril grave causada por um arbovírus. Arbovírus são vírus transmitidos por picadas de insetos, especialmente os mosquitos. Existem quatro tipos de vírus de dengue (sorotipos 1, 2, 3 e 4). Cada pessoa pode ter os 4 sorotipos da doença, mas a infecção por um sorotipo gera imunidade permanente para ele.
 
O transmissor (vetor) da dengue é o mosquito Aedes aegypti, que precisa de água parada para se proliferar. O período do ano com maior transmissão são os meses mais chuvosos de cada região, mas é importante manter a higiene e evitar água parada todos os dias, porque os ovos do mosquito podem sobreviver por um ano até encontrar as melhores condições para se desenvolver.
 
Todas as faixas etárias são igualmente suscetíveis, porém as pessoas mais velhas têm maior risco de desenvolver dengue grave e outras complicações que podem levar à morte. O risco de gravidade e morte aumenta quando a pessoa tem alguma doença crônica, como diabetes e hipertensão, mesmo tratada.
 
Fonte: Diário da Amazônia